fbpx

Cafeína: da alta performance ao emagrecimento.

Com certeza você já ouviu falar nela, porém, acredito que não saiba muito a respeito dessa droga. Sim, ela é uma droga! Das classes das metilxantinas, é encontrada em diversos alimentos, tais como: cafés, guaraná, chás, chocolate e inclusive em alguns refrigerantes.

Cafeína:

É um potente estimulante, fazendo estímulo direto no nosso sistema nervoso central (SNC), provocando a liberação de catecolaminas, melhorando nosso estado de alerta, aumento da diurese, aumentando a frequência cardíaca, diminui a sonolência, entre outros mais.
Existem diversos estudos envolvendo a cafeína, na grande maioria, envolvendo o alto rendimento (exercício físico). Os estudos mostram que ingerindo doses (entre 2 e 9mg/kg) de cafeína por volta de 1 hora antes dos exercícios, os atletas apresentaram uma maior resistência até a fadiga!
Esses resultados foram causados por um efeito poupador de glicogênio, no qual a cafeína conseguiu aumentar a disponibilidade de ácidos graxos livres (gordura), que por via da beta oxidação, gira o ciclo de Krebs e acaba gerando mais energia.

Cafeína emagrece?

Pensando nesse acontecimento, alguns estudiosos resolveram pesquisar a respeito do poder emagrecedor da cafeína. E não é que encontraram?
Dentre vários, num recente estudo, analisaram 2 grupos de mulheres obesas: 1 grupo utilizou cafeína enquanto o outro grupo utilizou placebo. Ambos os grupos tiveram o mesmo sistema alimentar e de treinamentos físicos, durante 2 meses e meio. O resultado foi uma diminuição de 6kg a mais no grupo que utilizou a cafeína. Eles encontraram que além do efeito estimulante, aumento da frequência cardíaca e do aumento na disponibilidade de ácidos graxos livres, ela também aumentou a taxa metabólica e ainda causou uma diminuição do apetite!
Simplificando, além de te fazer treinar melhor, ela te deixa com menos fome, mais estimulado, mais ativo e ainda faz o seu metabolismo utilizar mais gordura como fonte de energia.
Tudo isso parece maravilhoso, né? Pois então… vocês perceberam que ela aumenta a frequência cardíaca e aumenta diurese? Ela também apresenta alguns efeitos colaterais (taquicardia, insônia, agressividade, hipertensão,…), sendo assim, ela não se torna tão segura para todos. Algumas doses foram classificadas como segura para a maioria das pessoas, porém, elas precisam estar acompanhadas de médicos e nutricionistas para ajustes na dosagem de acordo com a tolerância e sintomas.

O suplemento:

Pensando nisso, algumas empresas decidiram investir em suplementos a base de cafeína que respeitassem as doses analisadas e que fossem seguras para a sua utilização: o “The Cutter” da marca GTN está entre os mais indicados por diversos profissionais e com ótimos resultados.
Procure sempre por um profissional atualizado, é ele quem irá decidir qual a dose ideal para melhorar a sua performance e/ou emagrecimento!
Eu costumo dizer que para alcançarmos qualquer que seja o objetivo, nós precisamos alinhar 4 pilares: alimentação, treinamento físico, descanso e metabolismo. Dessa forma, não adianta sair comprando cafeína por aí, sem ter em mente toda a estratégia para o seu objetivo.

Luiz Fernando Miranda – Fisiologista. CREF: 064042-G/SP